Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Justiça

POLÍCIA INDICIA SEIS PESSOAS POR LINCHAMENTO DE JOVEM EM MACEIÓ

José Willams da Silva Mendonça Júnior foi morto aos 21 anos, de apanhar e levar golpes de canivete

Por Greyce Bernardino | Edição do dia 30/06/2022

Matéria atualizada em 29/06/2022 às 20h24

Delegado Fábio Costa atestou que Willams foi espancado por ter furtado uma motocicleta
Delegado Fábio Costa atestou que Willams foi espancado por ter furtado uma motocicleta | Instagram

Seis suspeitos do linchamento do jovem José Willams da Silva Mendonça Júnior, de 21 anos, ocorrido em abril deste ano, no Tabuleiro do Martins, em Maceió, foram indiciados por homicídio qualificado. A Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) identificou estas pessoas, que cercaram a vítima e a agrediram até a morte. Dois deles são apontados como aqueles que golpearam o rapaz com um canivete, pedradas e até com o tronco de um coqueiro. Estes ferimentos, de acordo com perícia, causaram a morte. Após ouvir testemunhas e recolher outras provas, a equipe comandada pelo delegado Fábio Costa atestou que José Willams foi espancado até a morte por ter furtado, momentos antes, a motocicleta de um entregador no Conjunto Cleto Marques Luz. Imagens de câmeras de segurança flagraram o momento em que ele passa empurrando o veículo pela rua. Logo em seguida, ele foi abordado por um grupo de pessoas e levado para o local onde foi executado. Testemunhas revelaram, em depoimento, que um dos suspeitos estava em um veículo estacionado próximo ao local onde Willams foi abordado e se uniu ao grupo no espancamento. Ele seria membro de uma organização criminosa e recebeu da chefia do tráfico na região a ordem para matar a vítima. Conhecido pelo apelido de ‘Salame’, Willams possuía passagens pela polícia por roubo, tentativa de homicídio, lesão corporal, ameaça contra mulher e outros crimes. A família e amigos da vítima informaram que ele era usuário de drogas. “Concluímos que José Willams foi linchado pela fúria dos populares que o descobriram logo após o furto da motocicleta. Enfurecidas, as pessoas tomaram a moto dele, o abordaram e o levaram para o local onde o linchamento aconteceu. A maioria saiu da cena após a agressão, mas dois indiciados ficaram para ‘completar’ o serviço”, detalhou Fábio Costa.

Mais matérias desta edição