Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Empresas

INDÚSTRIAS DE AL MOVIMENTARAM R$ 8,7 BILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA

Do total da receita, R$ 419,8 milhões foram movimentados por empresas das atividades não-industriais

Por Carlos Nealdo* | Edição do dia 24/07/2021

Matéria atualizada em 23/07/2021 às 19h23

As indústrias alagoanas empregaram 61.442 trabalhadores e pagaram R$ 1,2 bi em salários
As indústrias alagoanas empregaram 61.442 trabalhadores e pagaram R$ 1,2 bi em salários | Arquivo GA

As 836 indústrias existentes em Alagoas movimentaram R$ 8,73 bilhões de receita líquida de vendas, segundo a Pesquisa Industrial Anual Empresa (PIA Empresa), divulgada na quarta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Os dados tomam como referência o ano de 2019. De acordo com o levantamento, do total da receita naquele ano, R$ 419,8 milhões foram movimentados por empresas das atividades não-industriais. O levantamento do IBGE mostra também que no ano de referência, as indústrias alagoanas empregaram 61.442 trabalhadores e pagaram R$ 1,20 bilhão em salários e outras remunerações. Somente de encargos sociais, as indústrias desembolsaram R$ 440,5 milhões.

Por categoria, as indústrias de fabricação de produtos alimentícios foi a que mais empregou, com 60.986 trabalhadores - o correspondente a 99,2% do total de empregos. Em todo o País, o número de empresas industriais chegou a 306,3 mil em 2019, com queda acumulada de 8,5%, ou menos 28,6 mil empresas, desde 2013. Essas empresas ocupavam 7,6 milhões de pessoas, contingente que vem recuando há seis anos, acumulando queda de 15,6%, com menos 1,4 milhão de trabalhadores, desde 2013.

As indústrias movimentaram R$ 3,6 trilhões de receita líquida de vendas e pagaram um total de R$ 313,1 bilhões em salários e outras remunerações. A atividade gerou um total de R$ 1,4 trilhão de valor de transformação industrial (VTI), sendo 90,1% decorrentes das indústrias de transformação. Esse total é resultado da diferença entre um valor bruto da produção industrial de R$ 3,3 trilhões e os custos de operações industriais, de R$ 1,9 trilhão. O faturamento bruto total das empresas em 2019 alcançou R$ 4,8 trilhões, sendo 82,5% da venda de produtos e serviços industriais, 8,3% decorrentes da receita gerada por atividades não industriais, e 9,2% por outras receitas, como rendas de aluguéis, juros relativos a aplicações financeiras, variações monetárias ativas e resultados positivos de participações societárias.

As oito maiores empresas industriais concentravam 24,7% do VTI. A participação das indústrias extrativas no VTI subiu de 11,7% para 15,2% em dez anos. A indústria de transformação perdeu participação, mas ainda concentra 84,8% do VTI das atividades industriais do país.

A participação da fabricação de veículos no ranking do VTI nacional caiu da 3ª para 6ª posição entre 2010 e 2019. A Região Sudeste perdeu participação desde 2010, mas ainda concentrava 57,7% do VTI em 2019.

A indústria pagava, em média, 3,2 salários mínimos em 2019. As indústrias extrativas tinham a maior média salarial (4,6 salários mínimos), enquanto as indústrias de transformação pagavam, em média, 3,1 salários mínimos.

O porte médio da indústria era de 25 pessoas ocupadas por empresa. As indústrias extrativas ocupavam 30 trabalhadores por empresa e as indústrias de transformação, 25.

* Com informações da Agência Brasil

Mais matérias desta edição