Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Agronegócios

CINCO MUNICÍPIOS SOMAM QUASE 30% DO VALOR DA PRODUÇÃO AGRÍCOLA DE AL

Junto, o valor da produção agrícola desses cinco municípios atingiu R$ 1,1 bilhão no ano passado, correspondente a 28,4% do total do estado

Por Carlos Nealdo | Edição do dia 25/09/2021

Matéria atualizada em 24/09/2021 às 20h37

A cana-de-açúcar foi responsável por 45,3% do total de valor da produção agrícola em AL
A cana-de-açúcar foi responsável por 45,3% do total de valor da produção agrícola em AL | Felipe Brasil

O município de Coruripe, localizado no litoral Sul de Alagoas, registrou o maior valor de produção agrícola de Alagoas no ano passado, segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). De acordo com a pesquisa do órgão, o valor da produção agrícola do município atingiu 253,7 milhões, um crescimento de 12,7% na comparação com 2019. O segundo lugar do ranking entre os municípios alagoanos ficou com Santana do Mundaú, cujo valor de produção agrícola atingiu R$ 125,8 milhões no ano passado. Em seguida aparecem Teotônio Vilela (R$ 123,1 milhões), União dos Palmares (R$ 102,3 milhões) e São Miguel dos Campos (R$ 91,2 milhões). Em relação a 2019, Teotônio Vilela e União dos Palmares foram as novidades entre os cinco municípios com maiores valores da produção agrícola no estado, substituindo São Luís do Quitunde e Penedo. Em Teotônio, o crescimento foi de 95,7%, enquanto em União foi de 73%. Junto, o valor da produção agrícola desses cinco municípios atingiu R$ 1,112 bilhão, correspondente a 28,4% do total registrado em Alagoas no ano passado: R$ 2,45 bilhões -o maior valor registrado no Estado desde 1974, ano em que o IBGE iniciou esse tipo de levantamento. Os primeiros lugares no ranking desses municípios se deve à produção de cana-de-açúcar, que apesar de ter registrado uma queda de 9,9% no ano passado – passando de R$ 1,235 bilhão de valor da produção em 2019 para R$ 1,112 bi em 2020, volume correspondente 45,3% do total do Estado. “No ano passado, o primeiro da pandemia, o estado alagoano produziu 15,293 milhões de toneladas de cana-de-açúcar, a menor safra dos últimos anos”, informa o IBGE, por meio de assessoria. O órgão lembra que após a safra de 20,7 milhões de toneladas em 2015, Alagoas registrou três quedas consecutivas, com uma produção de 18,701 milhões de toneladas no ano seguinte, 17,5 milhões em 2017 e 16,7 milhões em 2018. Em 2019, houve aumento de 11,7% na produção, que atingiu 18,702 milhões de toneladas. Em relação ao ranking nacional, o município de Coruripe, com uma produção de 2,52 milhões de toneladas de cana-de-açúcar no ano passado, aparece em 67º como o produtor do país (caiu 20 posições em relação a 2019). São Miguel dos Campos é o segundo alagoano melhor colocado, aparecendo em 190º, seguido de Penedo (237º), São José da Laje (306º) e São Luís do Quitunde (312º). Dos 50 municípios com maiores valores da produção agrícola no país, 20 pertenciam a Mato Grosso. Sorriso (MT), município que respondeu, sozinho, por 1,1% do valor da produção nacional, registrou R$ 5,3 bilhões, crescimento de 35,5% frente ao ano anterior. Com isso, conservou o primeiro lugar entre aqueles com maior valor da produção. Além da soja, Sorriso se destacou no cultivo do milho e do algodão. O segundo maior valor da produção foi registrado por São Desidério, na Bahia, que também cultiva soja, milho e algodão. O valor gerado pelo município teve crescimento de 44,6%, atingindo 4,6 bi.

Mais matérias desta edição