Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Inflação

HÁBITOS ALIMENTARES TAMBÉM FORAM AFETADOS, DIZ PESQUISA

.

Por Hebert Borges | Edição do dia 02/07/2022

Matéria atualizada em 01/07/2022 às 19h53

Alisson Firmino conta que a carne faz falta não só por causa do sabor, mas porque era o símbolo de um momento de confraternização em família. “A gente gosta, né? O brasileiro gosta de carne. A minha família também. E faz muita falta. Sem a carne e o frango, que também tá caro, a gente come ovos, voltei até a comer salame. E olhe que tá tudo caro, daqui a pouco vou virar vegetariano, só comer mato, porque a gente trabalha mais hoje em dia e o dinheiro não tá dando pra nada”, declara. E não é só a carne que tem sido deixada de lado pelo cidadão comum. Os hábitos alimentares de forma mais abrangente também são afetados. Um total de 60% dos brasileiros ouvidos na pesquisa declararam que deixaram de consumir refeições fora de casa, já 35% deixaram de comprar frutas, verduras e legumes. A carne de frango foi abandonada por 21% dos brasileiros e 13% cortaram até arroz e feijão das compras. A nutricionista Juliene Melo conta alguns truques para substituir a carne, como deixar de consumir no jantar, por exemplo. Segundo ela, os ovos são excelentes substitutos e, com eles, pode-se preparar omeletes e panquecas. “A gente tem um aporte nutricional muito positivo por ser um alimento riquíssimo em inúmeras vitaminas e também em proteínas”, diz. Levantamento da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) aponta que A cesta com os 35 produtos mais consumidos em supermercados registrou, no acumulado de janeiro a abril, alta de 8,31% em relação ao mesmo período de 2021. No acumulado de 12 meses, os preços tiveram alta de 17,87%. De acordo com o vice-presidente Administrativo e Institucional da Abras, Marcio Milan, os preços dos produtos têm sofrido diversas pressões inflacionárias, como o aumento dos custos com energia com a Guerra na Ucrânia.

Mais matérias desta edição