Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Esportes

CRB e CSA postam mensagens nas redes sociais antirracismo

Os dois clubes entraram na luta contra o racismo, após o assassinato de George Floyd, um homem negro, nos Estados Unidos

Por Luiz Caldas e Jean Nascimento | Edição do dia 03/06/2020

Matéria atualizada em 02/06/2020 às 17h34

Ambos contra o racismo: CSA publicou imagem com a frase da campanha em seu story no Instagram
Ambos contra o racismo: CSA publicou imagem com a frase da campanha em seu story no Instagram | Reprodução/Instagram

Assim como vários clubes do Brasil e do mundo, além de instituições e atletas das várias modalidades esportivas que entraram na luta antirracista, após o assassinato de George Floyd, nos Estados Unidos, CRB e CSA entram na lista das diversas equipes nacionais e internacionais e também se manifestaram contra este adversário que assola a todos: o racismo. Na manhã dessa terça-feira (2), o Galo divulgou em suas redes sociais um vídeo em que jogadores regatianos se unem na manifestação antirracismo. Usando a #UmClubeDeTodos, o clube alvirrubro, por meio de seus atletas, ressaltou que "independente de raças, nosso coração é vermelho. CRB. Um clube de todos".

Na manhã dessa terça-feira (2), o Galo divulgou em suas redes sociais um vídeo em que jogadores regatianos se unem na manifestação antirracismo. Usando a #UmClubeDeTodos, o clube alvirrubro, por meio de seus atletas, ressaltou que "independente de raças, nosso coração é vermelho. CRB. Um clube de todos".

AZULÃO

Do outro lado, o rival CSA também expôs o seu posicionamento diante da campanha mundial contra o racismo. Com uma postagem no story do Instagram, o Azulão publicou o punho fechado de uma pessoa negra junto a frase “Vidas negras importam” fazendo referência ao slogan “Black Lives Matters”, da campanha contra a morte de George Floyd.

Além disso, o clube marujo lembrou através da #Racismoécrime a importância do combate ao preconceito racial.

PROTESTOS

As manifestações contra o racismo, principalmente contra a violência policial com os negros, começaram nos EUA, quando o ex-segurança George Floyd, um homem negro, foi assassinado por um policial branco, em Mineápolis. Desde então, as ruas norte-americanas estão repletas de manifestantes cobrando ações e Justiça. Ontem os protestos já haviam entrado em seu oitavo dia.

Astros de várias modalidades do esporte ao redor do mundo, como Neymar (ver matéria nesta edição), aderiram às campanhas do movimento, que passaram a usar a #BlackLifesMatter (’Vidas negras importam’, na tradução livre). No último fim de semana, durante a rodada do Campeonato Alemão, jogadores aproveitaram a ocasião para se posicionar contra o racismo. Na Inglaterra, os atletas do Liverpool se ajoelharam antes do treino, em homenagem a George Floyd e às diversas vidas que foram ceifadas pelo racismo.

Aqui no Brasil, vários clubes como São Paulo, Fluminense, Vasco, Corinthians, Botafogo, Athletico-PR, entre outros, compartilharam em suas redes sociais fotos de lendas do futebol que brilharam defendendo suas camisas.

* Sob supervisão da editoria de Esportes.

Mais matérias desta edição