Maceió,
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN11092021

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 11/09/2021

Matéria atualizada em 10/09/2021 às 21h49

O depoimento do servidor José Carlos Gomes aos deputados, no meio da semana, não agradou aos inquilinos do Palácio República dos Palmares, e há quem diga de que a situação do superintendente de Planejamento, Orçamento e Finanças do gabinete do vice-governador, no cargo, é apenas uma questão de dias. Ao se mostrar desinformado com nomeações do governo para pessoas que sequer conhece, José Carlos deixou a porta aberta para que os deputados da oposição fizessem a festa, acusando o governo de gastar rios de dinheiro com um órgão completamente esvaziado e naturalmente inexistente.

Considerado muito importante pelos deputados, o depoimento vai chegar ao conhecimento do Ministério Público, que, por certo, de ofício, deverá abrir procedimentos investigatórios para saber se a Vice-Governadoria não foi utilizada meramente para fins políticos.

FINS POLÍTICOS

O superintendente, que foi convocado pela Assembleia Legislativa para se explicar, deixou claro, nas entrelinhas, que as nomeações são em caráter político, pois nem ele como superintendente sabe quem são e onde trabalham. Abriu também o jogo de que, pelo menos nesses últimos meses, o Estado gastou nada mais nada menos do que R$ 447 mil somente com salários para os funcionários contratados considerados “fantasmas”.


NO AR

Nas conversas de bastidores nos subterrâneos das repartições públicas do estado, não se fala em outra coisa a não ser a perspectiva de novas operações da Polícia Federal, que rastreia a utilização de recursos públicos durante a pandemia.


CISPS & VERDI

Conforme matéria publicada na Gazeta de Alagoas no dia 14 de agosto, onde relata um possível favorecimento da Seinfra para a empresa Verdi Sistemas Construtivos Ltda, fornecedora de módulos para construção de Cisps, ela, mais uma vez, se saiu vitoriosa no certame licitatório, cujo valor já ultrapassa os R$ 76 milhões para aquisição de 30 novos equipamentos.


PREÇO ASSOMBROSO

Considerando a bagatela de R$ 2.549.000 por Cisp de aproximadamente 250 metros quadrados, sairia o metro construído por mais ou menos R$ 10 mil, preço igual ou superior aos apartamentos à beira-mar na Ponta Verde, uma das áreas mais nobres de Maceió.


EXAGERO

Os policiais, legítimos merecedores de lugar confortável para sua acomodação, reclamam que, com a dinheirama gasta, poderia se fazer uma construção muito mais segura e confortável por menos da metade do preço, girando aí o metro quadrado em torno de R$ 3 mil a R$ 4 mil. Enquanto muitos reclamam com justa razão, há um silêncio tumular dos órgãos controladores, que ainda não se debruçaram, por conveniência ou não, nos exageros cometidos pelo governo. Até quando?


MASSACRANDO

Mesmo com o preço dos combustíveis chegando à estratosfera, o governo de Alagoas não dá nenhum sinal de reduzir a aplicação do ICMS que chega aos 27%. É um assunto que é proibido comentar nos corredores do Palácio República dos Palmares.


REVISTA

A Casa Alagoana da Photografia (CAPh) lança neste sábado (11), via Zoom, a segunda edição da CAPh Revista, publicação digital e gratuita voltada para o fomento da fotografia em Alagoas. Para participar do evento, basta acessar a sala do Zoom no dia e horário da estreia. O link para a reunião será divulgado no Instagram @caphmaceio. As edições serão bimestrais e poderão ser acessadas e baixadas no site da CAPh (caphmaceio.com) de forma gratuita e também lidas no https://issuu.com/caphmaceio .


» Sem mão de obra especializada, a tendência dos hospitais, a maioria inacabados, é deixar de atender bem a população.

» Esse milionário pacote de maldades que deixará o governador Renan Filho para o seu sucessor deve quebrar o Estado.

» Se ainda o governo do Estado não resolveu de uma vez por todas a situação do Hospital Geral, como pensa em resolver as outras pendências na área de saúde?

» O secretário de Saúde, Alexandre Ayres tomou um refresco esta semana, mas continua na mira do deputado Davi Maia (DEM), que deverá voltar nos próximos dias com novas denúncias.

Mais matérias desta edição