Maceió,
Nº 0
Fatos & Notícias

Confira os destaques da política alagoana #FN29062022

.

Por FATOS & NOTÍCIAS | Edição do dia 29/06/2022

Matéria atualizada em 28/06/2022 às 22h43

A participação do presidente Jair Bolsonaro, ministros de Estado e do senador Fernando Collor na inauguração de novos conjuntos habitacionais no bairro do Vergel do Lago reuniu no dia de ontem milhares de pessoas no evento.

Com a entrega de mais de 1.120 unidades habitacionais no programa Casa Verde e Amarela, o governo federal permitiu, nos últimos anos, que mais de 5 mil pessoas fossem beneficiadas. Desta vez, foram entregues 480 unidades no conjunto Alamedas Farol, mais 480 no conjunto Alamedas Jatiúca e 160 no Conjunto Parque da Lagoa.

Durante a inauguração milhares de pessoas ovacionaram o presidente da República no reconhecimento pelos investimentos que transferiu para o Estado de Alagoas nos últimos anos, principalmente para a compra de equipamentos, medicamentos e construção de hospitais móveis para o combate à pandemia.


AGRADECIMENTO

Durante o seu discurso na presença de diversas autoridades, o presidente Jair Bolsonaro fez questão de ressaltar o trabalho desenvolvido pelo senador Fernando Collor na obtenção de recursos do governo federal que contribuiu decisivamente com o desenvolvimento de Alagoas.


ALIADO DE PRIMEIRA HORA

Bolsonaro destacou ainda o apoio que sempre teve de Collor no Congresso Nacional quando participou das mais importantes decisões do governo, ajudando na governabilidade do País e permitindo novos e grandes investimentos para beneficiar as camadas mais necessitadas da população brasileira.


ESFARRAPADA

As alegações da Secretaria de Saúde de que existe muita gente nos hospitais com síndromes gripais e por isso a rede estadual está superlotada não justifica a morte de um paciente de 55 anos que não resistiu e faleceu na UPA do Benedito Bentes, conforme denúncias de seus familiares.


AÇÃO POLÍTICA

Enquanto não cuida dos alagoanos como devia, o governo do Estado inventa a realização de 8 mil cirurgias, o que já deveria ter feito há bastante tempo. Como não vai poder utilizar a máquina administrativa em benefício próprio, ou seja, para fins políticos, o governo se vira como pode para ganhar notoriedade.


ABERRAÇÃO

O paciente que faleceu na UPA, Domício Alves, passou simplesmente sete dias internado esperando ser transferido, o que não ocorreu. Ao alegar que não havia vagas disponíveis, é de se perguntar se todos os hospitais da rede estadual estão com deficit de leitos e UTIs, embora as propagandas do governo digam exatamente o contrário.


FALTA DE PLANEJAMENTO

Especialistas na área confidenciam nos bastidores que faltou planejamento hospitalar. Ao praticamente acabar a pandemia, o Estado negligenciou ao não manter as unidades em pleno funcionamento, o que deverá ser investigado pelo Ministério Público. Do jeito que vai com o aumento de casos de Covid, a população deve se ressentir com a falta de atendimento médico, o que é incompreensível.


PROPAGANDA IRREGULAR

Diante de questionamentos sobre os trâmites processuais relativos à propaganda irregular, o TRE/AL esclarece que a atuação do Tribunal, como órgão julgador, acontece mediante provocação por parte do Ministério Público ou das assessorias jurídicas dos partidos, candidatos ou coligações. Para atuar em ações específicas da propaganda eleitoral, o TRE de Alagoas nomeou três desembargadores eleitorais substitutos e três assessores para a análise e julgamento das representações. A fiscalização, por se tratar de uma eleição geral, fica sob a responsabilidade do Ministério Público Federal (MPF).


» No Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, a Câmara de Vereadores de Maceió aprovou projeto que proíbe a nomeação de pessoas que cometeram atos homofóbicos e transfóbicos em cargos públicos no âmbito municipal.

» A matéria foi aprovada em 1° discussão por unanimidade e deve se apreciada novamente na última sessão do semestre na quinta-feira

» Enquanto a violência cresce em Alagoas, o número de armas apreendidas até o dia 23 de junho deste ano apresentou uma queda, conforme dados repassados pela SSP/AL.

» A queda no número de apreensões é de mais de 27% em relação ao ano passado.

Mais matérias desta edição