Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
José Elias

Confira os destaques da política alagoana #JE22052020

.

Por JOSÉ ELIAS | Edição do dia 22/05/2020

Matéria atualizada em 21/05/2020 às 22h38

A pista está aberta, trânsito livre, asfalto seco e, na caminhada, espaço para produção de revelações. Quem tem vocação sabe marcar o tempo, acompanha os lances atuais, deve entender que chegou a ocasião de entrar no jogo. É hora de renovação, aprender lições dos mais experientes e mostrar que é do ramo, colocando nome ao julgamento popular.

Muita gente já deu o que tinha, fez o bem a quem precisava e protegeu muitos oportunistas. A aposentadoria acena, não é ouvida no convite e, nas ruas, avisa que tempo passou e chegou o momento da retirada de campo. Entra por um ouvido e sai por outro porque, na festa, a maioria anuncia que só deixa o salão quando amanhecer o dia. Existem alguns nomes anotados na agenda dos analistas políticos que devem despontar em breve, Futuro promissor, Galba Neto aparece no noticiário como uma produção que está se formando. Do mesmo jeito, os deputados Bruno Toledo, Breno Albuquerque e David Davino Filho. Acompanhados por Chico Filho e Mauro Guedes.


LESSA ENTRA NO VÁCUO E CRESCE PARA PREFEITO

A paralisação da campanha beneficiou Ronaldo Lessa na corrida pelo cargo de prefeito de Maceió. Observadores enxergam crescimento do nome do ex-governador, que, mesmo em quarentena, deu um salto alto. Analistas notam pela absorção dos pronunciamentos dele e a repercussão nas redes sociais. E já está entre JHC e Alfredo Gaspar.


JUCA: HOMENS DE BEM DE ALAGOAS ESTÃO MORRENDO

Dirigente Jucá Carvalho parou ontem, no apartamento, e chegou à triste conclusão. Ele contou que os homens de bem em Alagoas estão indo embora, alguns deles atingidos pelo coronavírus. Citou Jairon Maia Fernandes, Guilherme Palmeira, Carlos Mendonça e Dalton Dória. “Poucos ficaram e, para se encontrar, fica muito difícil!”


BEBEDOURO SOME E PARECE QUE ESTÁ TUDO BEM

Os tradicionalistas estão intrigados com os chamados representantes do povo. Bebedouro praticamente desapareceu do mapa – nem ônibus passam mais por lá - e ninguém reclama, denuncia ou toma providências. Pediram manifestações de nomes expressivos nascidos na região, como Jorge VI e Mauro Guedes Filho antes do sumiço.


BETINHO VICE DE ROGÉRIO TEÓFILO EM ARAPIRACA

Mesmo com a interrupção da campanha, as arrumações políticas não param em Arapiraca. Nas esquinas, ainda com pouca frequência por causa do coronavírus, já se fala no nome do empresário Betinho Alexandre para vice de Rogério Teófilo. PSDB quer colocar no palanque o escritor Zé Alexandre, ex-prefeito da cidade, dono do grupo Coringa.


NONÔ DIZ QUE SAÚDE ESTÁ EM TODA MACEIÓ

Dormindo tarde, acordando cedo, Thomaz Nonô se dedica de cop e alma caçando o coronavírus. Não para na secretaria de Saúde de Maceió, tomando medidas contra a doença, mesmo com poucos recursos para o tamanho do mal. Com o prefeito Rui Palmeira, tem procurado conseguir material em Brasília para enfrentar inimigo número um do povo.


ZÉ EMÍLIO QUER LEVAR A RIO LARGO EX-PRESIDENTES

Assim que a saúde permitir, Zé Emílio vai levar a Rio Largo azulinos que fizeram história no clube. Vai convidar o senador Fernando Collor para dar uma rodada na cidade ao lado do presidente Rafael Tenório. MDB histórico, eterno chefe da torcida do CSA, Zé Emílio quer pisar na cidade com a faixa de campeão no peito, junto a Euclydes Mello.


BIU DE LIRA FAZ FALTA NO SENADO AOS MUNICÍPIOS

Reunião com lideranças do interior, Biu de Lira falou de sua trajetória em Brasília, Perguntaram se o ex-senador sentia saudade do mandato na caminhada que faz na Barra de São Miguel. Um prefeito se levantou e fez um depoimento: “Quem sente falta são os municípios, que perderam um representante atuante, que trazia recursos pra Alagoas!”


JUDSON E HELOÍSA ANALISAM QUADRO POLÍTICO DE MACEIÓ

Judson Cabral e Heloísa Helena conversaram longamente sobre a conjuntura política de Maceió. Por telefone, examinaram a eleição de prefeito e as chances dos candidatos a vereador, que estão fora de campo. Concordam que a disputa agora será completamente diferente, com novidades nas ruas e na maneira de se comparecer às urnas.

Mais matérias desta edição