Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Maré

CUIDADOS COM A HIGIENE BUCAL

Especialista fala da importância da higiene para manter a saúde bucal e dá dicas sobre mudanças na rotina

Por MARIA CLARA ARAÚJO - ESTAGIÁRIA | Edição do dia 02/05/2020

Matéria atualizada em 29/04/2020 às 21h21

Nesse momento crítico para a humanidade foi necessário nos adaptarmos a uma realidade peculiar, com o mínimo de contato físico possível. É um momento de mais individualidade e menos coletividade, mas, claro, de muita solidariedade. Entre os cuidados que este período de pandemia no obriga a ter, destacam-se os de higiene:: lavar bem as mãos, usar máscara e álcool em gel e evitar levar as mãos a boca e ao nariz. Entretanto, a boca, por ser uma porta de entrada do nosso organismo deve ter cuidados redobrados durante essa época de pandemia. Assim como os médicos que estão a frente da batalha contra a Covid-19, muitos dentistas trabalham em hospitais e não podem se eximir de suas obrigações. Eles estarão lá caso seja necessário. Por trabalhar com muita proximidade do paciente é importante que ambos estejam devidamente protegidos. Nesse caso de pandemia, também é recomendado que os atendimentos odontológicos sejam restritos apenas para casos de emergências e urgências. Porém com uma adaptação no horário e no funcionamento, dá para todos serem atendidos e manter a saúde bucal em dia, como é o caso no consultório da Drª Amanda Monteiro. “Estou apenas trabalhando com horário marcado, geralmente 2/3 pacientes por período, não estou fazendo atendimento eletivo aos pacientes de risco, os intervalos entre os pacientes é de 1 hora, não fica ninguém aguardando em sala de espero e peço sempre para que não tragam acompanhantes”, explica a cirurgiã-dentista. O novo coronavírus infecta células, nas vias aéreas e nos pulmões, diferente do vírus da gripe que começa pelo nariz e garganta. O coronavírus atinge essas células não só pelas minúsculas partículas inaladas no ar, mas também através do fluido do nariz ou na garganta, a chamada aspiração. Manter a boca e a garganta livres de patógenos infecciosos ao longo do dia e antes de dormir à noite é fundamental em um momento como este. A dentista deu algumas dicas tanto para manter a higienização pessoal, como a do consultório. 1- Sempre higienizar as mãos antes de fazer uso do fio dental e limpadores de língua. Reforçar a escovação da língua, que deve ser feita sempre de trás para frente, para que evite levar bactérias para os outros órgãos do corpo, no caso da COVID-19 pro pulmão. E a higiene que já sabemos, usando sempre escovas macias e fazendo uso do fio dental, principalmente a noite, que é quando reduzimos a salivação e também fazemos movimentos de aspiração, levando o que tiver de bactéria da boca para dentro, por isso é importantíssimo a escovação nesse horário; 2- Deve-se sempre limpar com álcool 70% todo ambiente de atendimento que tem contato com o paciente,como mesa e cadeira de atendimento. Esterilizar bem todos os materiais, limpar a superfície que tem contato com público, evitar aglomerações na sala de espera, pacientes sempre com horário marcado. Nós dentistas devemos fazer uso de máscaras, óculos de proteção, touca, jaleco e protetor facial. O paciente também deve usar óculos de proteção; 3- Redobrar a higienização das mãos, sempre que entrar ou sair dos consultórios, fazer uso de máscaras até o horário de ser atendido, se tiver com sintomas de tosse, febre ou coriza, remarcar as consultas, a fim de evitar a contaminação e disseminação desse vírus. Nesse tempo, e como deveria ser sempre, mantenha sua higiene bucal em dia, diminua os doces e açúcares, em hipótese alguma vá para a cama sem escovar os dentes, e não se esqueça do fio dental. Para manter a sua boca higienizada e livre de bactérias é importante que mantenha as mãos sempre limpas e devidamente esterilizadas, como já foi indicado pelos órgãos de saúde.


Drª Amanda Monteiro explica como os cuidados com a higiene bucal precisam ser redobrados durante a pandemia
Drª Amanda Monteiro explica como os cuidados com a higiene bucal precisam ser redobrados durante a pandemia - Foto: Cortesia
 

Mais matérias desta edição