Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Mercado Alagoas

Confira os destaques da economia alagoana #MA31072020

.

Por Edivaldo Junior | Edição do dia 31/07/2020

Matéria atualizada em 30/07/2020 às 21h44

Sem leite

Cerca de 80 mil famílias vão continuar sem receber o leite que era entregue pelo governo até meados de junho por mais alguns dias. Apesar da aprovação dos recursos para pagamento dos atrasados aos agricultores familiares, em reunião no Fecoep, ontem, não há previsão para a retomada das entregas.

Sem previsão

O secretário de Agricultura de Alagoas, João Lessa Neto, comemorou a aprovação dos recursos que garantem o pagamento aos produtores referente ao período entre janeiro e junho deste ano. Apesar disso, ele informa que a retomada da entrega do leite ainda depende do governo federal.

Pendente

“Programa todo pronto, estamos com todo o processo organizado para pagar os retroativos aos produtores e retomar a distribuição. Infelizmente, a gente depende agora de um termo aditivo do Ministério da Cidadania. Esperamos resolver o quanto antes esta questão”, aponta Lessa Neto..

Reclamando

Diretores da Federação das Associações de Moradores e Entidades Comunitárias de Alagoas (Famecal) têm pressionado o governo pela retomada do programa do leite, que foi suspenso pelo Governo do Estado para reformulação, ainda no começo do mês de agosto.

Protestando

Nesta semana os diretores da Famecal estiveram na Seagri para cobrar um posicionamento. Sem previsão para a volta do programa, eles prometem fazer um ato no Palácio dos Palmares para cobrar um posicionamento do governador Renan Filho.

Manifesto

Entidades nacionais ligadas ao setor do agronegócio lançaram o manifesto em apoio à proposta parlamentar que pede a inclusão dos fornecedores de matéria-prima, a exemplo dos produtores de cana, no RenovaBio. A medida permitiria o acesso direto dos produtores aos Créditos de Descarbonização (Cbio).

Asplana

Diante deste cenário, o presidente da Associação dos Plantadores de Cana do Estado de Alagoas (Asplana), Edgar Filho, reforçou a importância de os fornecedores de cana, no momento, não repassarem os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) para as usinas para recolhimento dos CBIO. “Primeiro, é preciso que seja firmado um acordo de como será realizado o repasse do CBIO da unidade industrial para o fornecedor de cana”, afirmou.

Em alta

Segundo a Scot Consultoria, o preço da arroba do boi em Alagoas está cotado a R$ 234,50, mantendo-se estável e aparecendo como um dos mais altos do país. De acordo com os dados divulgados pela Federação da Agricultura de Alagoas, a arroba do boi no Estado varia de R$ 240 a R$ 250.

Potencial

A Sudene realizou um estudo sobre os potenciais econômicos da área de atuação do órgão. A ideia da pesquisa é aperfeiçoar a aplicação dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE). O levantamento identificou as vocações econômicas estaduais e sub-regionais, além de ter analisado 256 arranjos produtivos. O estudo pôde apresentar perfis produtivos com informações sobre agricultura, pecuária, arranjos produtivos locais, comércio, entre outros.

Minimizando

No “olho do furacão”, o líder de fato do governo de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados tenta minimizar a debandada do MDB e do DEM do Centrão, grupo de partidos que compõem a base do presidente Jair Bolsonaro no Congresso..

Sem impacto

“Tem ‘efeito zero’ no andamento da agenda econômica”, disse o líder do bloco, deputado Arthur Lira (PP-AL), em entrevista ao UOL. Segundo ele, Bolsonaro ainda tem mais de 60% de apoio dos parlamentares. “Eu nunca vi nenhuma votação de matéria de governo com menos de 340 votos”, disse.

Mais matérias desta edição