Maceió,
Nº 5733
.

MUNDO AGITADO .

.

Por MILTON HÊNIO - médico e membro do Conselho Estratégico da Organização Arnon de Mello | Edição do dia 08/06/2024

Matéria atualizada em 08/06/2024 às 04h00

Nos tempos modernos o homem vai se autodestruindo pelas armas, pela violência, pelas drogas e pelo estresse. É impressionante que apesar da tecnologia avançadíssima em todas as áreas, está havendo uma decomposição assustadora no mundo interior do ser humano nos tempos atuais. O estresse sempre existiu como parte integrante da vida em todas as épocas da história. Entretanto, nunca atingiu tão grande intensidade e extensão como agora. A competição, a necessidade de vencer, a obsessão pelo êxito e pelo lucro, criou uma corrida desumana, modificou a maneira de viver das pessoas de tal forma que se vive em constante tensão emocional.

É preocupante nos dias que correm o número de lares incompletos, de lares desfeitos, de lares negligenciados. A vida da maioria das pessoas é uma luta pela sobrevivência condigna, mas é imperioso que o casal encontre tempo para o diálogo com os filhos porque, não esqueçam – o amor é a única realidade humana que nos transcende e nos transporta para fora de nós mesmos. Não é a inteligência que pode salvar o mundo, mas a ternura adquirida na infância, vivida dentro de uma família unida pelo amor. Os tempos modernos são realmente truculentos, amedontrantes. A humanidade está cercada de desamor, de falta de respeito, de consideração. O fato é que enquanto no passado a família participava de tudo, hoje já não e mais assim. Portanto, com todo modernismo a educação ideal é aquela que os jovens adolescentes devem ter uma liberdade vigiada. Assim, converse com o seu filho, verifique quem são os seus amigos e companheiros, a que horas chegou e como chegou, suas atitudes e mudanças de comportamento, é o grande dever dos pais, é o mundo moderno que exige isso.

Lamentavelmente, o progresso material da humanidade não foi acompanhado da evolução moral; as conquistas técnicas, infelizmente não trouxeram em seu bojo a dignidade, o afeto e a ética. A violência é a marca dos tempos modernos. O mundo atual, de avançada tecnologia, beneficia o homem, mas também o maltrata, constituindo para sua dispersão, seu nervosismo e seu esvaziamento interior. Ele se distancia de Deus e se perde.

Sejam bem felizes, caros leitores, neste mundo de grande progresso e de grandes conflitos, e com fé em Deus vá seguindo seu caminho, sem muito estresse para que seu organismo viva bem.

Mais matérias desta edição