Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 0
Política

CONSTRUTORA ABANDONA OBRAS CONTRATADAS PELA CODEVASF

Paralisação dos serviços de infraestrutura causa transtornos em vários municípios do interior de Alagoas

Por thiago gomes | Edição do dia 02/07/2022

Matéria atualizada em 01/07/2022 às 22h54

| : Divulgação

Vários municípios de Alagoas estão enfrentando uma série de transtornos, que se agravaram durante a quadra chuvosa, com obras de infraestrutura nas estradas paralisadas há meses. Os gestores denunciam que a empreiteira deixou o serviço de lado, gerando uma ‘dor de cabeça’ a quem faz a administração e na população também, por ter acessos praticamente intransitáveis. A construtora é a Shox do Brasil Construções Ltda, contratada pela Companhia de Desenvolvimento do Vale São Francisco (Codevasf), que tem um prazo até 28 de dezembro de 2022 para resolver as pendências, por exemplo, nos municípios de Estrela de Alagoas, São Sebastião, Barra de São Miguel. Em Estrela, o prefeito Aldo Lira (Progressistas) reclama que o trabalho executado pela empresa é de péssima qualidade. A estrada que liga o município ao povoado de Impueiras, na zona rural, era pra ter a pavimentação concluída ainda na estação do verão. As fortes chuvas que castigaram a cidade entre maio e junho deixaram o trecho com tráfego praticamente impossível. “A estrada está intransitável. O dinheiro para a pavimentação da via foi fruto de uma emenda do senador Collor, mas, infelizmente, a empresa contratada é muito ruim. Começou os trabalhos tardiamente e, mesmo assim, precisou parar por causa do volume de chuvas. Uma obra que deveria durar três meses, já se arrasta há um ano”, pontuou o prefeito. Lira disse que manteve contato com a superintendência da Codevasf em busca de providências sobre os serviços prestados pela empreiteira. Como o contrato foi firmado diretamente pelo órgão federal, o município não tem muito o que fazer de forma administrativa. “É só apelar para que o serviço seja feito e tenha boa qualidade”, resume. A estrada que deve ser pavimentada tem 5,6 quilômetros de extensão.

RITMO LENTO

O superintendente da Codevasf, Joãozinho Pereira, confirmou que as obras estavam sendo feitas em ritmo lento em Estrela de Alagoas e citou problemas de drenagem existentes na via, que a prefeitura teria se comprometido a realizar antes da execução da pavimentação. A proposta, segundo ele, é que os trabalhos sejam retomados por lá após a quadra chuvosa. “Caso a empresa não retorne, a Codevasf aplicará as sanções e será feita nova licitação para execução do serviço de pavimentação. Esta obra em Estrela de Alagoas irá ligar a população do povoado de Impueiras e adjacências à zona urbana de Estrela de Alagoas, proporcionando assim, melhor qualidade de vida”, destacou o superintendente. Ele garantiu que a companhia notificou a construtora para registrar a necessidade de que as obras sejam retomadas, sob pena de aplicação das sanções previstas em contrato. E explicou que, no momento, o serviço está paralisado em razão das fortes chuvas. “A Codevasf vem adotando todas as providências previstas em contrato e trabalha para que as obras sejam integralmente executadas. As obras realizadas pela Codevasf são empreendidas com rigor técnico e servem ao interesse social. A companhia trabalha com foco no desenvolvimento integrado e sustentável dos municípios de Alagoas e é diligente na execução de projetos e ações que beneficiam a sociedade. Temos trabalhado para que todos os contratos sejam integralmente executados, com a máxima brevidade possível”, ressalta Joãozinho Pereira.

Mais matérias desta edição