Gazeta de Alagoas
Pesquise na Gazeta
Maceió,
Nº 5733
Sorriso de Plantão

PROJETO DA UNCISAL ESTIMULA LEITURA EM CRIANÇAS INTERNADAS NO HGE

Livros são uma das estratégias capazes de diminuir a ociosidade e fortalecer a positividade

Por Da Redação | Edição do dia 08/06/2024

Matéria atualizada em 08/06/2024 às 04h00

Estar hospitalizado não é fácil para ninguém, mas para as crianças o tormento é mais intenso. A debilidade, os desconfortos, a impossibilidade de brincar, de ir à escola e a falta do aconchego do lar são condições que abalam emocionalmente os menores e podem prejudicar o êxito do tratamento. Para diminuir o estresse, o estímulo a uma boa leitura tem sido uma das práticas no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió.

Os livros são disponibilizados pelo projeto Sorriso de Plantão, da Universidade Estadual de Ciências da Saúde de Alagoas (Uncisal) acomodados num armário em formato de foguete, dando origem ao nome da ação.

“O Foguete de Leitura teve início em 2018 e desde então toda a equipe de profissionais da Pediatria utiliza os livros como uma das estratégias para diminuir a ociosidade das crianças e seus responsáveis. A literatura é um elemento terapêutico, ela nutre o indivíduo de esperança, alegria, descontração e bom humor, elementos que são fundamentais para a manutenção e recuperação da saúde e prevenção de doenças”, informa Maria Rosa, enfermeira e coordenadora do projeto Sorriso de Plantão.

O HGE é uma das unidades mantidas pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), onde o projeto Sorriso de Plantão promove atividades lúdicas que visam a diversão, o acolhimento, a humanização e a disseminação de informação. Entre as ações desenvolvidas, os “palhaços doutores” estimulam o hábito da leitura, com a disponibilidade de conteúdos educativos infantis que são fisicamente preservados em um armário com formato de foguete.

“O Foguete de Leitura proporciona momentos de diversão, inclusive para a criança que não pode sair da sua cama para interagir com as outras na brinquedoteca. É uma forma de estimular o seu imaginário e levá-la para um mundo de mais esperança. Além disso, nós conseguimos promover mais integração, o que nos aproxima do seu universo, dos seus sentimentos, viabilizando estímulos importantes para o processo de cura”, afirma a coordenadora da enfermaria pediátrica do HGE, Cristiane Caetano.

MAIS INTERAÇÃO

A esteticista Luciana Macedo, de 31 anos, está com o filho de 6 anos hospitalizado com otomastoidite, uma infecção que afeta o ouvido médio e o osso mastoide. Durante esse período, ela relata que a leitura tem sido um excelente passatempo, uma vez que essa pausa na rotina também tem oportunizado momentos de diálogo e mais troca de afeto.

“Estou gostando bastante do atendimento, principalmente aqui da Pediatria, onde proporciona esse espaço muito agradável, tanto com brinquedos e, principalmente, com a leitura. Estou tendo a oportunidade de estar entretendo a mente do meu filho com outras coisas, além do celular. Porque, nesse momento, ele fica um pouco tenso, fica querendo voltar para casa, sente falta das coisinhas dele, e aqui oferece tudo isso que pode lembrar um pouquinho do espaço que temos em casa. Está de parabéns, tanto a equipe do HGE, como quem criou esse espaço maravilhoso”, compartilhou a mãe, que é casada e tem outro filho.

Para ampliar dar mais suporte à ação, um novo armário em forma de foguete foi entregue pela Uncisal para o HGE. E pela importância do projeto, o reitor da instituição, médico Henrique Costa, fez questão de estar presente durante o momento e acompanhar um pouquinho do impacto que a iniciativa tem nas crianças e seus responsáveis. Ele complementa, que a leitura traz mais alegria, mais esperança e proporciona um esquecimento, ainda que temporário, das dores que as crianças podem estar sentindo.

“A Uncisal se sente extremamente gratificada por promover o projeto Sorriso de Plantão e estar entregando esse novo Foguete de Leitura ao HGE. O atendimento pediátrico precisa ser diferenciado, lúdico, acolhedor, com estratégias que estimulem a criança a se animarem, diminuindo o comprometimento mental, emocional e físico que pode ser disseminado pela doença em tratamento”, defendeu o reitor da Uncisal.

O diretor-geral do HGE, Fernando Fortes Melro, agradeceu aos acadêmicos pela sensibilidade com as crianças e seus responsáveis durante o período que precisam permanecer aos cuidados da equipe multidisciplinar da Pediatria da maior unidade de Urgência e Emergência do Estado. Ele recordou que a literatura é considerada por muitos autores a forma de a criança ter acesso ao mundo da ficção, da poesia, arte e imaginação.

“Tudo o que vem para somar é bem-vindo no nosso hospital, cuja missão é salvar e transformar vidas. Desse modo, reitero a nossa gratidão pelo foguete, pelo projeto, por cada atividade que tem espantado o medo, a insegurança e a dor, estimulando o amor, a curiosidade e a formação adequada”, declarou o gestor.

Mais matérias desta edição